Perigo Na Mamadeira Bisfenol A

Apesar dos esforços da indústria química, projeto da senadora Frav Pavley passa a valer a partir de 2013

O governo da Califórnia sancionou ontem um projeto de lei de autoria da senadora Frav Pavley que proíbe o bisfenol A (bpa) em mamadeiras e copos infantis. A senadora vem desde o ano passado propondo leis para banir o químico das embalagens de plástico e lata. O BPA é um químico desregulador endócrino utilizado na fabricação de mamadeiras, copos infantis, fórmula para bebês e enlatados de alimentos e bebidas. Ele já foi associado a puberdade precoce, obesidade, câncer de mama, mudanças comportamentais e neurológicas incluindo o autismo e a hiperatividade. De acordo com Pavley essa foi uma vitória significativa. “Estou muito feliz que o governador Brown tenha escolhido proteger a saúde das crianças em vez de ceder ao lobby da indústria química”, disse.
Nos últimos três anos, a senadora vem trabalhando na proibição do bisfenol A em produtos alimentícios. Em 2010, Pavley propôs um primeiro projeto de lei bem mais abrangente. Mas a indústria química gastou milhões de dólares no lobby contra o projeto e ele acabou vetado. O novo projeto de lei aprovado ontem não contempla, por exemplo, embalagens de fórmula para bebês. “Foi uma verdadeira luta de David e Golias. Eu gostaria que a lei fosse mais restritiva, mas também estou feliz que estamos dando os primeiros passos para proteger dos efeitos negativos do bisfenol.”
A lei proíbe a partir de julho de 2013 a fabricação, venda e distribuição de mamadeiras e copos infantis que contenham até 0,1 partes por bilhão de bisfenol A. A medida também exige que fabricantes utilizem alternativas menos tóxicas na substituição do bisfenol A.
A Califórnia agora se junta a Connecticut, Maryland, Massachusetts, Minnesota, New York, Vermont, Wisconsin e o estado de Washington, além de muitas outras cidades americanas que proibiram o bisfenol A em mamadeiras e copos infantis. O BPA também já foi proibido no Brasil, Canadá, China, Malásia, União Europeia e Costa Rica. 

Canadá – O governo canadense anunciou na semana passada que investirá quinhentos milhões de dólares em pesquisas sobre químicos usados em produtos comuns – como recipientes plásticos, roupas, produtos de limpeza, eletrônicos e baterias -, para determinar se eles são seguros para humanos e o meio ambiente. O resultado das pesquisas ajudará o governo a determinar se é necessária uma nova regulamentação ou proibição do uso de químicos nesses produtos.

Campinas – A Câmara Municipal de Campinas realiza em plenário, no dia 7 de outubro, às 14h, evento para esclarecimentos sobre o Projeto de Lei nº 342/2011, que proíbe a comercialização de mamadeiras, chupetas e outros produtos utilizados para acondicionar alimentos e/ou bebidas destinados ao consumo de crianças, adultos e animais, que contenham na sua composição o produto químico bisfenol A (BPA), no âmbito do município de Americana.
O encontro conta com o apoio da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia-Regional São Paulo (SBEM-SP) e do site “O Tao do Consumo”. Na ocasião, serão ministradas palestras das profissionais Dra. Elaine Costa, médica, professora e membro do Grupo de Trabalho em Desreguladores Endócrinos (GTDE) da SBEM-SP, Dra. Laura Sterian Ward, RA, Livre-Docente em Clínica Médica pela Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP, professora Associada nível MS-5 da UNICAMP e Chefe do Laboratório de Genética Molecular do Câncer da FCM. Presidente do Departamento de Tiróide da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia e representa o Brasil na World Thyroid Federation e Fabiana Dupont, pesquisadora e uma das criadoras do site “O Tao do Consumo”, que discute a presença de químicos tóxicos em embalagens de alimentos.


Como funciona auxilio maternidade

Algumas situações podem levar o funcionário a ficar impossibilitado temporariamente de exercer suas funções na empresa. Essa incapacidade pode estar relacionada a motivos de doença ou acidente. Nesse caso, existe um período de afastamento para o trabalho. Você sabe como funciona? Leia o texto a seguir e entenda:

Qual o órgão responsável pelo benefício?

Existem diversos direitos que ficam disponíveis para o trabalhador da CLT em algumas situações. O afastamento do trabalho é um deles e exige restrições específicas para seu pagamento.

O órgão responsável pelo recurso é o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), também utilizado para solicitar benefícios como a aposentadoria.

O INSS garante que, ao se enquadrar nos requisitos do afastamento do trabalho, o funcionário receba um auxílio financeiro durante todo esse período.

Como funciona o afastamento do trabalho?

Quando o funcionário, por  intermédio de doença ou acidente, precisa ficar afastado de seu serviço, a empresa é obrigada a cumprir com o seu pagamento mensal normalmente. Isto claro, se o mesmo estiver afastado por um período de 15 dia.

Quando excede esse período mínimo, é preciso solicitar o afastamento do trabalho junto ao INSS, sendo necessário acionar outro tipo de benefício.

O pagamento INSSé proporcionado após comprovação de sua impossibilidade e para isso, o funcionário deve agendar a sua perícia do INSS. Este agendamento é fundamental para determinar o recebimento do auxílio, assim como o tempo a ser recebido.

O que é a perícia do INSS?

A perícia do INSS é a única maneira de comprovar a real necessidade de receber pelo seu afastamento do trabalho. E vale mencionar que quanto antes você solicitar, antes você pode passar pela checagem e receber o seu auxílio.

O beneficiário pode solicitar o agendamento de sua perícia médica através da internet, ou ligando para o telefone 135. Esse será o momento de selecionar data e local.

A perícia possui um procedimento simples, mas é muito importante estar atento aos detalhes. Quem precisa solicitar o afastamento do trabalho, não pode deixar de conferir .

Quem pode solicitar?

Como foi mencionado acima, o primeiro requisito para solicitar o seu auxílio é estar afastado da empresa por um período superior a 15 dias.

Outro ponto interessante é o tempo de contribuição. Tem direito ao benefício, os contribuintes que participaram por no mínimo 12 meses. Ou seja, que possuem um ano de carteira assinada.

Para as doenças consideradas de teor grave, pode ser que haja a possibilidade de solicitar o afastamento do trabalho antes do período de 12 meses.


Dores durante a relação sexual depois do resguardo

Dores durante a relação sexual depois do resguardo

Se existe algo extremamente ruim nas nossas vidas, isso seria as dores durante a relação sexual. Um fato que pode acabar completamente com um momento épico de sexo com o seu amor.

Nesse conteúdo, queremos abordar alguns temas bastante interessante sobre o assunto, e também, te ajudar da melhor forma possível a eliminar as dores que surgem durante a relação sexual. Nesse conteúdo você encontrará:

1. Como eliminar a dor durante a relação no pé da barriga.
2. Como as dores na bexiga durante a relação.
3. Como eliminar a dor nos ovários durante a relação.

Bom – Sem mais demoras, vamos ao conteúdo para poder eliminar por completo as dores durante a relação sexual.

Dor durante a relação no pé da barriga

Antes de achar a solução, primeiro é necessário achar a causa, e aqui quero listar 4 sintomas ou doenças que podem estar provocando em você a dor durante a relação no pé da barriga:

1. Clamídia

A clamídia afeta pessoas de todas as idades, porém é mais comum em mulheres jovens. Muitas mulheres com clamídia, mesmo sem apresentar sintomas, podem infectar outros indivíduos por contato sexual. Os principais sintomas incluem dor genital e secreção pela vagina.

2. Endometriose

É um distúrbio onde o tecido que normalmente reveste o útero cresce fora do útero. Na endometriose, o tecido pode estar presente nos ovários, nas tubas uterinas ou no intestino. Os sintomas mais comuns são dores e também irregularidades menstruais. Aqui – a mesma pode provocar alguma dor durante a relação no pé da barriga.

3. Adenomiose

Condição em que o tecido endometrial cresce na parede uterina.

A adenomiose ocorre com mais frequência no final do período fértil e, normalmente, desaparece após a menopausa. Às vezes, a mesma pode causar sangramento menstrual intenso ou prolongado, cólicas fortes, dor durante a relação sexual ou coágulos sanguíneos durante a menstruação.

4. Inflamação muscular

A inflamação muscular intra vaginal, também provoca dor durante a relação no pé da barriga. Na maioria dos casos ocorre devido a rotina pesada de sexo, ou de exercícios intra vaginais bastante intensos.

O corpo, por natureza necessita de descanso, e nesse caso aqui, ir com muita sede ao pote, pode acabar por ser prejudicial em vez de ser benéfico.

Diante dos fatores: Clamídia, Endometriose, Adenomiose e Inflamação muscular – Procurar um especialista para fazer alguns exames e também tratamentos é mais do que indicado. Assim você elimina por completo as suas dores durante a relação sexual situadas no pé da barriga.

Dores na bexiga durante a relação

Assim como já mencionado, antes de achar a solução para dores na bexiga durante a relação sexual, é necessário primeiro achar a causa dessas dores. E aqui, quero listar 2 doenças que podem estar causando essas dores.

1. A síndrome da bexiga dolorosa

A síndrome da bexiga dolorosa é uma doença crônica bastante dolorosa que afeta a bexiga. E os sintomas que essa doença normalmente causam são:

  • Dores na bexiga
  • Dor ao urinar
  • Dor pélvica

Esses sintomas podem desencadear dores na bexiga durante a relação sexual.

2. Infecção urinária

A infecção urinária é causada por alguma infecção no sistema urinário como: Nos rins, bexiga ou uretra. Seus principais sintomas são:

  • Dor na barriga
  • Dor ao urinar
  • Vontade contante de urinar

Devido a esse sistema serem interligados, uma infecção nos rins ou uretra, pode sim, tornar a bexiga mais sensível, e sim, essa sensibilidade causa dores na bexiga durante a relação sexual.

Diante desses fatores: Procurar um especialista para fazer alguns exames e também tratamentos é mais do que indicado. Assim você elimina totalmente as suas dores durante a relação sexual situadas na bexiga.

Dor nos ovários durante a relação

A dor nos ovários durante a relação sexual normalmente é causada por 1 tipo de doenças bastante conhecida.

Tomar esse conhecimento, pode te ajudar e muito até mesmo na questão de fazer um tratamento para poder curá-las ou controlá-las.

Cisto de ovários

É uma bolsa sólida ou cheia de líquidos situada na superfície de um ovário ou dentro dele. Seus principais sintomas são:

  • Dor na relação sexual
  • Dor lombar
  • Dor abdominal

E é claro, isso pode causar dor nos ovários durante a relação sexual. Tanto dores leves, como, dores mais intensas.

Diante desses fator: Procurar um especialista para fazer alguns exames e também um tratamento é mais do que indicado. Assim você elimina totalmente as suas dores durante a relação sexual situada nos ovários.

Elimine por completo as dores durante a relação sexual

Como já mencionado anteriormente: “Se existe algo extremamente ruim nas nossas vidas, isso seria as dores durante a relação sexual. Um fato que pode acabar completamente com um momento épico de sexo com o nosso parceiro.

E quando o assunto é saúde intima, toda seriedade se aplica aqui. Até porque, sem saúde íntima, ninguém consegue ter uma vida sexual saudável. E é aqui que se aplica o pompoarismo.

Com o pompoarismo, você consegue tomar melhores conhecimentos sobre as dores que são causadas durante a relação sexual e também como tratá-las. Tanto com a ajuda de especialista como também de forma natural usando o pompoarismo.

Isso é muito interessante não é mesmo? Se você é uma mulher que deseja se aprofundar nesse assunto, conhecer os benefícios e também o pompoarismo de forma mais abrangente para conquistar uma melhor saúde íntima

Gostou desse conteúdo onde falamos sobre as dores durante a relação sexual? Então compartilhe com uma amiga usando a sua rede social favorita logo abaixo. Dessa forma, você ajudará sua amiga a solucionar esse problema caso tenha, ou, a ajudará a se prevenir melhor.


Dicas para o relacionamento não cair na rotina

Todas nós sabemos que o começo de um relacionamento é sempre cheio de novidades, isso porque estamos conhecendo melhor um ao outro e talvez por isso nossa adrenalina vai a mil, queremos estar sempre juntos, conhecer melhor um ao outro, fazer viagens juntos, enfim, é uma fase de descobertas e claro muito amor.

Mas com o passar dos anos não tem jeito e a maioria dos relacionamentos caem na rotina, e infelizmente em muitos casos o casal se separa porque aquele relacionamento caiu na monotonia e convenhamos ninguém gosta de viver uma vida parada, sem nenhuma novidade, por isso hoje vamos dar algumas dicas de como não deixar que um amor tão bonito e verdadeiro acabe desse jeito.

Pare de planejar tudo, se preocupe menos e deixe que a vida do casal flua naturalmente, afinal, a vida já nos dá muitas responsabilidades, então não deixe que isso pese no relacionamento de vocês, se preocupem menos e curtam mais a vida do casal juntos.

Frequentem novos ambientes, é sempre bom sair da rotina, experimentar novas vivências juntos, conheçam novos restaurantes, façam passeios em parques, vão ao cinema, aproveitem os finais de semana e feriados para fazerem viagens curtas, como passar uns dias num hotel fazenda para relaxarem ou conhecer cidades com ambiente propício para passeios românticos.

E nunca deixem o romantismo de lado, é preciso demonstrar ao seu parceiro o quanto ele é importante para você, isso faz bem para a auto estima do casal, deixe bilhetinhos dizendo que o ama, faça elogios ou prepare surpresas românticas como um jantar a luz de velas, isso deixará a relação de vocês ainda mais apaixonante.

E por último, mas não menos importante, respeitem o espaço um do outro, afinal, vocês precisam manter um ciclo de amizade com outras pessoas, assim vocês nunca se sentirão sufocados.


Calça jens larga

Calça Jeans depois da gravidez

Depois de gravidez a Calça Jeans é uma aliada , aquela peça do vestuário que vamos encontrar no guarda-roupa de todos os homens e mulheres que conhecemos.

Até hoje impressiona que, depois de tantas inovações e mudanças de rumos da moda, o Jeans ainda seja imbatível na popularidade ao redor do mundo. Qual celebridade nunca foi flagrada nas ruas ou eventos com uma bela calça jeans?

Apesar de ser, sem dúvida, a roupa mais democrática da moda, pois pode ser usada por mulheres e homens de todas as idades, classes e tipos físicos, o jeans também impõe algumas regras – muito simples, é verdade – e exige alguns cuidados.

Por isso, existem hoje em dia uma série de modelagens para atender mais a diversidade de estilos e objetivos das pessoas. Afinal, o jeans é universal demais para ficar restrito a uns poucos bilhões!

A calça jeans é para todas, basta vestir aquela que te deixa segura e feliz!

Jeans Flare

É aquela modelagem justa da cintura até o joelho e então ela alarga , ficando com a boca mais ampla. Ela veste bem em mulheres de todos os corpos e ajuda a equilibrar a silhueta, especialmente as mulheres com quadris largos, porque a parte inferior maior combina com a parte superior.

É um modelo muito bonito mas requer um cuidado pata começar a usar. A grande questão é a bainha; ela deve ser montada pensando na altura do sapato que será usado. Se você quer usar a calça jeans Flare com salto alto, a bainha deve vir até o chão (sem excessos) para alongar ainda mais a silhueta.

Se for usar com sapatos de salto baixo ou sem, a bainha deve ter a altura que usamos nos demais tipos de calça tradicionais, para que o resultado também alongue a silhueta.

Jeans Skinny

Este é o modelo preferido e mais vendido para as brasileiras, o que não surpreende, por se tratar de um jeans que marca o corpo.

Ela destaca as curvas e formas do corpo, dando mais volume a coxas grossas e quadris largos, o que não favorece as mulheres com este biotipo. Uma opção é usar jeans mais escuros e com cintura alta. Já as mulheres magras e as baixinhas podem usar à vontade, porque esta calça alonga a silhueta.

Jeans Reto

É a modelagem que se situa entre a skinny e a flare, e fica bem em todos os tipos físicos.

Ela é mais formal e por isso recomendada para usar no ambiente de trabalho, rotineiramente ou nos casual day de empresas que exigem trajes mais sociais. É uma ótima opção para as mulheres plus size, porque equilibra a silhueta e tira a concentração dos quadris largos.

Jeans Pantalona

Outro modelo que pode ser usado com muita elegância por mulheres de todos os tipos físicos, por causa da sua modelagem ampla.

E também podemos usa-la em eventos sociais, combinando com diversos tipos de blusa.

Jeans Clochard

Esta calça jeans é aquele modelo de cintura alta, com elástico na cintura que afunila mas pernas e cria mais volume nos quadris, portanto mais indicado para as mulheres mais magras ou com quadril pequeno.

Jeans Pantacourt

É um modelo que tem atraído de mais mulheres a cada dia. Confortável e mais solto, a principalmente característica é terminar no meio da canela.

Pode ser vestido por mulheres de todos os tipos físicos, principalmente com saltos alto e médio.

Se você é plus size, pode abusar dos jeans plus size feminino sem medo de errar.


queda de cabelo durante amamentação

Causas de queda de cabelo durante amamentação

Queda de cabelo no pós parto. Esta expressão disputa o posto de mais aterrorizante com a Celulite nas nossas mentes femininas.

Afinal, os cabelos são um verdadeiro patrimônio para todas as mulheres. Queremos os cabelos da L’Oréal. Certamente é a parte do corpo onde mais gastamos ao longo da vida – mas também vale a pena para manter os cabelos saudáveis e bonitos.

queda de cabelo durante amamentação

Mas o que podemos fazer para evitar a queda de cabelo? Com em tudo na vida, a informação é o primeiro e melhor caminho. Com ela, você pode antecipar cuidados e tomar ações para viver sem este fantasma.

Mas você sentiu que a escova está com fios demais? Novamente, a informação é a sua aliada. Vamos falar de 7 fatores que podem estar causando queda de cabelo em você!

01 – Anemia

Uma causa bastante comum e que poucas mulheres associam imediatamente, talvez porque ela está muito ligada à uma conduta que está no nosso dia a dia quase naturalmente das pessoas – deficiência de alimentação e a consequente queda do nível de ferro no organismo.

Com pouco ferro, surge a Anemia, que provoca a queda de cabelo – além de uma série de outros sintomas sérios e deve ser tratada com urgência. Uma forma de imediatamente combater a Anemia é reforçar a alimentação com alimentos ricos em ferro – vegetais verde-escuros, carnes vermelhas e feijões, além de suplementos.

02 – Dieta pobre de nutrientes

Não só a carência de ferro é capaz de provocar a queda de cabelos; eles precisam de outros nutrientes para se crescerem fortes e para haver a renovação capilar.

O essencial, não só para os cabelos como para todo o organismo, é fugir das dietas restritivas e consumir todos os grupos alimentares de forma saudável, para ingerir componentes importantes para os cabelos, como as vitaminas do complexo B e C, proteínas e zinco.

03 – Estresse

Esta é uma causa mais comum do que podemos imaginar, infelizmente, afinal o estresse parece que se tornou parte integrante dos dias modernos.

Mas não tem jeito, quando o estresse atinge níveis altos, o organismo consome muito mais minerais e vitaminas para lidar com este desequilíbrio, e todo o corpo paga. Incluindo os cabelos, claro.

Procure formas de lidar com as pressões e problemas que possam proteger seu corpo e sua mente, proporcionar uma vida mais saudável. Todo o seu corpo agradece!

04 – Medicamentos

Muitos medicamentos afetam a saúde dos cabelos. São os antidepressivos, os antibióticos e os anabolizantes, além de outros.

É importante avaliar bastante com seu médico a necessidade do medicamento e como monitorar o impacto sobre seu cabelo, além de definir como você evitar ou reduzir o ritmo de queda.

05 – Cigarro

Este autêntico veneno para o nosso corpo aparece em todas as listas de causas de distúrbios e doenças, notaram?

As (muitas) substâncias tóxicas presentes no cigarro degeneram os vasos que estão nas extremidades do corpo – e atinge principalmente o couro cabeludo.

06 – Distúrbios intestinais

Você pode ter uma dieta saudável e equilibrada, mas a queda de cabelos pode acontecer porque um distúrbio intestinal – como a Doença de Chron – prejudica a absorção dos nutrientes.

07 – Causa hereditária

A queda de cabelo pode ser uma herança que você recebeu na sua carga genética, e neste caso não há o que se possa fazer para evitar que ela se manifeste – em algum momento, ela pode acontecer.

O que você pode fazer é reforçar todos os bons hábitos que falamos anteriormente, para fortalecer o organismo o bastante para que os processos orgânicos possam atacar ou reduzir o impacto da queda.


Carta do Filho para a Mãe: EMOCIONATE

Texto maravilhoso, não achei o autor para dar o crédito, mas merece todos os elogios do mundo. Muitas mães irão se identificar com esse texto, confesso que o coração dispara e as lagrimas impossível conte-las, mas a vida é assim, nascer, crescer, desenvolver e voar!

Mamãe, eu logo vou crescer, vou aprender a dormir a noite toda, vou parar de ter medo do escuro, vou começar a comer toda a comida do prato, deixarei de lado os programas da TV que você já decorou e irei parar de fazer desenhos para você em qualquer pedaço de papel que eu encontrar.

Logo, o parquinho não terá mais graça, os carrinhos serão deixados de lado e eu não vou mais pedir “mamá” antes de ir dormir.

Quando este dia chegar, eu quero olhar para trás e lembrar alegremente da minha infância, dos momentos em que você sentava comigo no chão para pintar, brincar de massinha e daquela vez que você sofreu para colocar pra deixar tudo arrumado a cada vez que eu bagunçava.


Bebe Reborn: Dicas, Tipos e Preços

Vamos ver aqui no Mãe de Cabeça os Pés como saber comprar os famosos bebe reborn a boneca que é febre entre as meninas de todo Brasil. Faço parte da turma que não teve a oportunidade de ter várias bonecas durante a infância, pelos meados dos anos 90. Depois de muito tempo a minha filha pedir, resolvi a comprar uma uma boneca bebe reborn realista e acabei me tornando uma admiradora delas.

Bebe Reborn o que é

O que é um Bebe Reborn

Primeiramente o quer dizer a palavra “Reborn” significa “Renascido” e isso é o que fazemos com as bonecas mudar, renovar, reformular sua aparência até que se torne um belo item de digno de colecionador.
As bonecas digno com essa técnica ganham expressividade e abordam o mundo infantil de forma hiper-realista.

Origem da Boneca Reborn

Os nenéns super realistas tem sua origem na Alemanha, quando durante a Segunda Guerra Mundial as bombas cobriram o céu de parte da Europa e homens, mulheres e crianças foram forçados a passar parte do tempo em abrigos e com o mínimo. Nesse ambiente onde era escasso até o básico algumas mães começaram a reformar as bonecas de suas filhas para dar um novo visual.
A partir da década de 1990, reaparece com mais força e cruza fronteiras atingindo os Estados Unidos e de lá se estende ao resto do mundo. Aqui no Brasil conheço a ser conhecido no ano de 2010.

bebe reborn super realista

Processo

A primeira coisa a fazer é comprar um modelo de boneca e assim completamente do zero, a partir daqui começa o processo de criação da boneca, depois de várias horas de trabalho aplicando camadas de tinta e enxertou o cabelo dele cabelo pelo cabelo com agulhas especiais, monta isto e veste ela. Por esse motivo o valor é alto

Quanto custa uma bebê reborn

O preço de uma boneca reborn gira em torno de 500,00 a 1,000 reais depende do kit que for montar, mais consegue encontra preços melhores e mais caros até 2 mil reais pelo nível de detalhamento dos bebes. As mais caras normalmente vem certidão de nascimento, carteirinha de vacinação e muito mais outros acessórios. Normalmente as mais baratas não são tão realistas, elas são feito sobre encomenda então demora cerca de 10 dias para ser enviado para você

O que faz um bebe reborn

Na bem da verdade ela não faz nada a comum, mas ela é super realista precisa olhar muito bem para percebe que não é um recém nascido, exceto as mais caras que tem a função de respirar.

quanto custa bebe reborn

Tipos da boneca reborn

Os bebês reborn são feitas de muitas maneiras diferentes, dependendo da pessoa que faça e podem ser reconheces como artistas do tamanho que é para criar uma boneca.
Algumas modelos são são feitos todos de silicone, e o corpo de tecido e braços e pernas 3/4, outros são feitos inteiros em vinil, Vamos mostrar as que são feitos em vinil, silicone e de corpinho de tecido. Vamos começar:

Corpo Inteiro de Vinil

As que são inteiros de vinil não são a melhores opção quando você quer um bebê super realista de verdade, por que o vinil eles não são fofinhos como um bebê de verdade. É como que esses bebe não tenha o peso de um bebê normal. A vantagem que os bebês reborn de vinil ser levado a banheira e molhar normalmente (igual ao de silicone).

Corpo Inteiros em Silicone

O bebês inteiro em silicone são ótimos, e bem molinhos. Esses (como o de vinil) você pode molhar, diferente da que tem corpinho de tecido. Ponto negativo das boneca reborn de silicone, quando encostar nelas outra parte começa a balançar.

Bebe Reborn com corpinho de Tecido

O Corpo de tecido é a melhor, porem tem seus defeitos. O corpo de tecido você não pode levar para dar banho, mas pode ser usado os lencinhos umedecidos pra bebês. A vantagem é que o tecido de certo modo deixa mais realista a boneca, pois deixa o bebê bem fofinho, e com um peso de renascido de verdade. dependendo da loja que vai comprar, pode vir com placa de barriga, para quando for colocar roupinhas ser mais fácil. 

Como Cuidar Bebe Reborn

bebe reborn como cuidar

Antes de mais nada, saiba que você adquire praticamente uma obra de arte única e exclusiva e, portanto, tem que cuidar dela e não estragá-la.

O Bebe Reborn não é um brinquedo. É recomendado limpar com um cotonete. Não limpe com produtos normais que estão em casa, pois eles apagam a tinta.

-Não aplique álcool, removedor de esmalte, acetona ou qualquer outro tipo de solvente, porque onde ele cair, irá apagar manchar. Recomenda-se apenas no corpo ou na roupa, nunca no vinil, seu alto teor de álcool colocaria em risco a estabilidade da cor.
Ele vai ser colocado um pouco no corpo, mas com cuidado, se o recheio molhar ficar molhado, pode ficar mofado, é melhor colocar a cheiros nas roupas.

bebes reborn

Não deixe a boneca Reborn perto de uma fonte de calor exagerada, como forno ou fogões, o vinil amolece e se deforma. A umidade também estraga tudo.

Como eu disse na primeira seção, isso não simples brinquedo, você tem que tratá-lo com amor. Por isso eu quero dizer não andar no chão, não puxe seus membros, cabelos.

O cabelo é enxertado com agulhas especiais, é um trabalho muito laborioso que leva vários dias até a sua conclusão.
Você pode pentear com um pente de bebê e também umedecê-lo com água ou óleo especial para boneca bebe reborn. Especialmente tenha cuidado ao pentear, faça com paciência.

Conheça as mais realistas do mundo

Conclusão

Para compensar o tempo perdido vale muito apena. Foi uma revelação e o começo de uma grande e verdadeira coleção que eu e minhas filhas começamos. Eu realmente me apaixonei por essas pequenas obras de arte, mais realistas do que as outras. Hoje, tento dar-lhes a Vida, por minha vez. Eu coloquei todo o meu coração e energia em fazer esses anjinhos, dando a cada um deles uma personalidade diferente, o que os torna verdadeiramente únicos. É um trabalho muito longo de paciência e meticulosidade, não é preciso contar o tempo. Todos os materiais que são feitos são de qualidade para que estes pequenos amores permaneçam como no primeiro dia: “magnífico”. É sempre uma grande emoção quando chega uma em casa “estas pequenas criaturas dos sonhos”, É para mim uma imensa honra e prazer compartilhar minha paixão e mostrar que vale a pena você comprar uma para sua filha.
Se você gostou deste site, mande mensagem nos comentários obrigado antecipadamente, até breve.


Aborto e a Legislação no mundo

País Situações permitidas Observações:
Alemanha 1, 2, 3, 4, 5, 6 permite até a 12.ª semana da gravidez, desde que a mulher se encontre em uma “situação de emergência de conflito” e tenha consultado um médico.
França 1, 2, 3 *a, 4até a 10.ª semana, o aborto pode ser feito, mas depende de uma consulta médica. Sendo menor de idade é necessária a autorização dos pais. O Estado assume os encargos financeiros para garantir tratamento igual a todas as mulheres.
Inglaterra 1, 2, 3, 4, 6lei aprovada em 1967 permite a interrupção da gravidez até a 28.ª semana.
Itália 1, 2, 3, 4, 5, 6 *aO aborto é uma escolha da mulher, e pode ser feito nos primeiros 90 dias da gestação. Deve consultar um psiquiatra. Em seguida, passa uma semana de “pausa para reflexão”. Se for menor, precisa da autorização dos pais e, no caso de ser casada, o marido tem que concordar com o aborto.
Dinamarca 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7A mulher pode optar pelo aborto até a 12ª semana de gravidez. É realizado gratuitamente nos hospitais da Dinamarca.
Noruega 1, 2, 3, 4, 5, 6A mulher deve ter a avaliação de dois médicos para realizar o aborto. Menores de 16 anos precisam de uma autorização.
Bulgária 1, 2, 3, 4, 5, 6Os médicos avaliam se pode ou não abortar; porém, é proibido às mulheres casadas sem filhos. Quando há recomendação médica é gratuita, e semi-gratuita em outros casos .
Polônia 1, 2, 3, 5 Apesar de regulamentado, a associação dos médicos do país aprovou novo Conselho de Ética proibindo interrupção da gravidez, a não ser em caso de risco para a mãe, A autorização é exigida para menores de 17 anos.
Canadá 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7 O pedido de aborto é submetido a uma comissão, que decide sua aprovação ou não. Não é gratuito e não é necessária a autorização para menores de 16 anos.
EUA 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7 A Suprema corte americana consagrou o aborto legal com base no direito constitucional à privacidade no início da década de 70.
Índia 1, 2, 3, 4, 5, 6 Não há outras informações.
Portugal 1, 2, 3, 4, 5Não há outras informações.
Espanha 1, 2, 3, 4, 5 *aNão há outras informações.
Suíça 1, 2, 3 Não há outras informações.
África do Sul 1, 2, 3, 4, 5Não há outras informações.
Marrocos 1, 2Não há outras informações.
Gana 1, 2, 3, 4, 5Não há outras informações.
Aborto e a Legislação

Os números indicados no quadro representam as situações em que o aborto é permitido nos diferentes países:

1 – risco de vida da mulher

2 – risco para a saúde física da mulher

3 – risco para a saúde mental da mulher

4 – risco para a saúde ou lesão do feto

5 – gravidez não desejada por estupro

6 – situação sócio econômica

7 – por solicitação

*a – indica como limite os três primeiros meses da gravidez


Aborto Tudo que você precisa saber

Este é um tema que envolve questões ligadas à ética, religião, direitos, valores … Enfim um tema polêmico e que está presente em todas os debates sobre sexualidade, saúde sexual e direitos reprodutivos. Na maioria das vezes, as discussões são realizadas de forma polarizada, com visões extremadas, sem levar em conta as intermediações necessárias para o melhor entendimento e compreensão desta questão.

O que é aborto

É papel dos/as educadores/as ampliar ao máximo esta discussão, trazer a pluralidade de opiniões e de situações, para que o tema não seja abordado de forma a reduzir a discussão no julgamento ou na posição de “contra” ou “a favor”. Esta é uma armadilha que devemos evitar. Nesse sentido, expomos aqui diversas informações e sugerimos algumas atividades que possam contribuir no planejamento dos debates sobre esse tema, que é frequentemente solicitado pelos adolescentes.

O que é o aborto?

Aborto é a interrupção da gravidez, e pode ocorrer de forma espontânea ou provocada. Aborto é uma questão de saúde pública e direitos reprodutivos. Quando falamos em cidadania, estamos falando de um conceito que ganhou, nestas últimas décadas, uma ampliação e abrangência para além dos direitos civis e políticos e dos deveres estabelecidos pela Constituição. Aos indicadores tradicionais da cidadania – liberdade de expressão, de organização e filiação partidária e o direito a votar e ser votado- somam-se o direito à educação, à saúde, à moradia, ao lazer, ao meio ambiente saudável, à informação e à igualdade sem discriminações de sexo, raça/etnia e de orientação sexual. Mais recentemente, outro indicador que se incorpora no conceito de cidadania é o reconhecimento dos direitos reprodutivos e do acesso a saúde reprodutiva. Essa conquista se expressa já na Conferência Mundial sobre os Direitos Humanos – Viena/1993 -, que reconhece que os direitos humanos da mulher , em todas as fases de sua vida, são inalienáveis; portanto, constituem parte integrante e indivisível dos direitos universais. Na Plataforma de Ação Mundial, elaborada na IV Conferência Mundial da Mulher – Beijing /1995 – o capítulo dedicado à saúde da mulher traz novos avanços:

• recomenda a todos os países a revisão das leis punitivas em relação à realização de abortos ilegais, e reconhece o aborto como uma questão de saúde pública.

Estas conquistas asseguram a função reprodutiva como um direito e não como função obrigatória ou mesmo como “destino” para as mulheres. Mesmo que os compromisso assinado pelos países presentes na Conferência Mundial da Mulher, inclusive o Brasil, ainda permaneçam mais no papel do que na prática, eles servem como parâmetros para decisões dos governos na área de saúde sexual e reprodutiva e, sem dúvida, representam a luta do movimento de mulheres e do movimento feminista, que sempre pautou a questão dos direitos reprodutivos, da autonomia das mulheres sobre seu corpo e da importância de políticas públicas voltadas para as mulheres na área da saúde, educação e demais setores.

aborto na adolecencia

E no Brasil, qual é a situação sobre o aborto?

Desde 1940, o Brasil, através do Código Penal, autoriza a interrupção da gravidez quando a mulher corre risco de vida, e em casos de estupro e violência sexual. Mas, mesmo nestes casos, ainda é insuficiente o atendimento. Nos setores públicos de saúde, são raros os hospitais que oferecem serviços para realizar o aborto legal. Para sanar esta deficiência no atendimento, o Ministério da Saúde, em 1999, assume uma postura mais ofensiva, e divulga uma portaria indicando que todos os hospitais públicos realizem esse atendimento. Segundo o Ministério da Saúde, o aborto é a quarta causa de mortalidade materna no país. São realizados aproximadamente 2 milhões e 400 mil abortos clandestinos, na sua grande maioria em locais sem as mínimas condições de higiene e segurança para a mulher, e que têm como conseqüência riscos à sua saúde – e, muitos casos, resultam em morte. O maior índice de mortalidade em decorrência do aborto realizado nestas condições se encontra nas mulheres pobres, uma vez que as mulheres ricas têm acesso a clinicas com condições adequadas de atendimento, mesmo que seja clandestino.

Estima-se que 10% dos abortos praticados no mundo sejam feitos por adolescentes entre 15 e 19 anos. Os dados do Brasil, de 1996, estimam 250 mil abortos em jovens menores de 19 anos. No Congresso Nacional, atualmente, existem 8 projetos de lei que tratam deste tema, indo desde a possibilidade da mulher decidir pela interrupção da gravidez como uma escolha sua até o caso de interrupção devido a mal formação do feto. No pré-projeto para a revisão da Parte Especial do Código Penal, foram consideradas como indicações de aborto legal: o aborto voluntário, por razões médicas, econômicas, sociais, familiares ou psicológicas; o aborto terapêutico; o aborto ético e o aborto em razão de malformações graves e irreversíveis do feto.

Um dos argumentos mais aceitos a favor da legalização do aborto no Brasil é que se trata de uma questão de saúde pública e um direito da mulher. A legalização do aborto não obriga a pessoa a realizá-lo, se isso contraria seus valores morais ou religiosos. As religiões existentes no Brasil assumem posições que vão desde a proibição terminante do aborto à sua aceitação. Discutir o aborto não é fácil! Para discutir este tema, deve-se levar em conta que, em nossa cultura, existem diferentes posicionamentos: desde pessoas e instituições que acreditam que o aborto é moralmente errado, até aquelas que entendem que a mulher tem o direito de escolha se quer ou não interromper a gravidez. O tema nvolve convicções, debate sobre autonomia, valores, preconceitos e entendimento das questões das mulheres. Aborto não é um método contraceptivo. Por isso, sempre que se fala em atendimento à saúde da mulher e direitos reprodutivos, fala-se do atendimento na rede pública que permita a mulheres e homens o atendimento integral em todas as fases de suas vidas, o acesso a todos os métodos contraceptivos e a interrupção da gravidez em condições adequadas e seguras.

O que fazer quando uma jovem é descoberta abortando no banheiro da escola?

Existem drogas, que foram comercializados inicialmente na forma de comprimidos para tratamento de úlcera de estômago e são usadas em hospitais para a indução de parto. São também usados ilicitamente para povocar aborto. Se a jovem provoca um aborto por qualquer meio, deve ser encaminhada a um hospital ou maternidade imediatamente, pois a hemorragia, nestes casos, pode ser intensa, e também porque pode haver risco de infecção. Sempre que uma garota provocar um aborto, deve receber apoio e aconselhamento para o uso de contraceptivos, pois é uma experiência traumática e arriscada, que não deve ser repetida.

O aborto não é um método contraceptivo. O melhor meio de prevenção da gravidez não planejada e do aborto entre os jovens é o diálogo aberto sobre a sexualidade, o prazer e a responsabilidade que deve acompanhar qualquer usufruto de prazer e informação clara e objetiva sobre os modos de evitar gravidez.